Remco Evenepoel com autorização médica para começar a treinar novamente

‘Teremos que agir com cautela’, diz médico do Deceuninck-QuickStep.

Remco Evenepoel co autorização médica para voltar a treinar depois que sua recuperação de uma fratura na pélvis foi atingida com complicações.

O belga de 21 anos inicialmente parecia se estar a recuperando rapidamente do seu acidente na Il Lombardia em agosto passado, mas foi revelado na pré-temporada de Deceuninck-QuickStep em janeiro que ele havia sido forçado a dar um passo atrás em meados de dezembro e parar de treinar na bicicleta devido à dor e à lenta cicatrização da sua fratura no quadril.

Quase um mês depois, a equipa emitiu um comunicado esta segunda-feira 08/02/2021 para confirmar que sua jovem estrela é capaz de voltar para sua bicicleta depois de se limitar ao trabalho de natação e academia nas últimas semanas.

“Estou obviamente muito feliz por poder voltar a andar de bicicleta e andar de novo”, disse Evenepoel.

“Por enquanto, tenho que ir passo a passo e, dependendo do meu progresso, podemos decidir meu futuro programa, mas o principal é que estou progredindo.”

Resta saber se Evenepoel será capaz de atingir o Giro d’Italia em maio, como planejado. Enquanto ele e sua equipa celebravam as notícias desta segunda-feira, ambos estão com muita cautela com o delinear das suas provas futuras.

“Teremos que prosseguir com cautela e ainda será um longo caminho para ele estar na linha de largada de uma corrida, mas agora está indo na direção certa”, disse o médico da equipe Phil Jansen.

“O processo de recuperação de uma queda da magnitude que a Remco teve sempre e terá alguns altos e baixos. No início foi tudo muito positivo e os curativos foram muito rapidamente, mas desde então tivemos uma desaceleração do processo. Embora isso não fosse nada muito grave, tivemos que fazer uma pausa, e agora estamos felizes que a Remco possa continuar treinando e construir para o início de sua temporada.”

Evenepoel fraturou a pélvis quando caiu em um barranco na Il Lombardia em agosto passado. O acidente ocorreu durante a preparação do Giro do ano passado, onde ele foi apontado como favorito para o que teria sido seu primeiro Grand Tour (Grandes Voltas) depois de vencer quatro corridas por etapas em 2020. Ele fez um rápido progresso na academia e voltou a andar de bicicleta ao ar livre no início de outubro.

No início de dezembro, no entanto, ele foi orientado pelos médicos a parar de andar.

“Aparentemente, o crescimento do osso não foi tão rápido quanto todos pensavam. Ele estava com dor, mas não disse isso”, disse mais tarde o gerente da equipe, Patrick Lefevere. “Ele pensou que era parte da reabilitação. No hospital em Herentals vimos que ele [o osso da pélvis] ainda não está 100%.”

Lefevere ressaltou que a revisão planejada em 8 de fevereiro deixaria exatamente três meses até o início do Giro em Turim, sugerindo que seu atleta estaria no caminho certo para fazer sua tão esperada estreia no Grand Tour (Grandes Voltas). Evenepoel também está de olho nos Jogos Olímpicos em Tóquio no final de julho.

Após a notícia de seu revés, Evenepoel estabeleceu um ‘Plano A’ e um ‘Plano B’ – o primeiro sendo alvo do Giro com força total, sendo o último alvo das Olimpíadas, Vuelta a España, Campeonatos Mundiais e Il Lombardia.

“Agora eu tenho que me ajustar e dar tempo para curar a 100%. Se demorar um dia a mais, que assim seja”, disse ele.

VEJA TAMBÉM

Tim Merlier vence Le Samyn 2021

O ciclista Belga Tim Merlier (Alpecin-Fenix) ganhou a 53ª Edição do G.P. Le Samyn, prova com 205,4 quilômetros entre as cidades de Quaregnon e Dour,