38ª Volta ao Alentejo / 1º Grande Prémio CMTV de 23 a 27 de junho

A 38.ª edição da Volta ao Alentejo vai finalmente para a estrada, realizando-se entre os dias 23 e 27 de junho. Depois de ter sido cancelada em 2020 e adiada em março deste ano, hoje, no auditório municipal de Reguengos de Monsaraz, foi apresentado o percurso e as equipas que irão constar na prova, para além da adição do “1.º GP CMTV” à competição.

Com duas etapas iniciais a rondar as duas centenas de quilómetros e sem grandes dificuldades de montanha, a prova será numa primeira fase destinada aos roladores. Quando entrar no fim de semana tudo vai mudar, com particular ênfase para o que reserva o dia de sábado. A quarta etapa será curta, mas muito decisiva para quem aspira ao triunfo no Alentejo, num dia em que se realiza também a curta, intensa e espetacular luta contra o cronómetro. Esta será a “Alentejana” mais longa das últimas edições com quase 820 quilómetros.

Será na cidade de Reguengos de Monsaraz que se vai começar a escrever a história deste ano. A etapa inaugural com 193,7 quilómetros vai chegar a Beja depois de atravessar as Metas Volantes de Mourão, Moura e Mértola.

O segundo dia com partida em Almodôvar será o mais longo com 195,5 quilómetros e vai levar a competição até ao litoral. Antes de chegar a Sines, o pelotão passará por Castro Verde, Ourique, Odemira, Cercal, Santiago do Cacém e Porto Covo.

Já com o fim de semana à porta, a caravana embalada pela brisa do Sado partirá de  Alcácer do Sal com destino a  Mora passando por Grândola, Alcáçovas, Montemor-o-Novo, Ciborro, Brotas e Cabeção, totalizando a terceira etapa 171,7 quilómetros.

À semelhança dos últimos anos e comprovado o sucesso que têm tido os dias de dupla competição, também desta vez o sábado terá dois momentos distintos. De manhã discutem-se 85 quilómetros entre Monforte e Castelo de Vide com passagem nas Metas Volantes de Arronches e Portalegre, seguindo-se a sempre difícil e espetacular subida ao Cabeço de Mouro, uma contagem de Montanha de 2a categoria que antecede a escalada a Monte Paleiros e à Senhora da Penha.

No período da tarde, a quinta etapa é, nada mais nada menos do que, o contrarrelógio de 8,4 quilómetros de Castelo de Vide que regressa ao terreno inclinado onde está a Ermida da Senhora da Penha que nas duas últimas edições decidiu a corrida.

A conclusão da  38ª Edição da Volta ao Alentejo/1º GP CMTV vai acontecer no domingo, 27 de junho, quando o ciclismo se instalar na Avenida da Liberdade, em Portalegre. Do norte alentejano o pelotão partirá em direção a Évora para consagrar os vencedores. As derradeiras Metas Volantes serão discutidas no Crato, Estremoz e Redondo e após 162,9 quilómetros o pelotão estará na histórica Praça do Giraldo que mais uma vez acolhe o final da prova.


Equipas
ProTeams

Burgos-BH, Caja Rural-Seguros RGA, Equipo Kern Pharma e Euskaltel-Euskadi (ESP)
Continentais
Antarte-Feirense, Atum General-Tavira-Maria Nova Hotel, Efapel, Kelly-Simoldes-UDO, LA Alumínios-LA Sport, Louletano-Loulé Concelho, Rádio Popular-Boavista. Tavfer-Measindot-Mortágua e W52-FC Porto (POR)
Nippo-Provence-PTS Conti (SUI), ProTouch (RSA), Swiftcarbon Pro Cycling (GBR)
Equipas de Clube
Almodôvar/Delta Cafés/Crédito Agrícola, Fortunna/Maia e Sicasal/Miticar/Torres Vedras (POR)
Etapas
23 de junho – 1.ª Etapa: Reguengos de Monsaraz – Beja, 194,5 km
24 de junho – 2.ª Etapa: Almodôvar – Sines, 195,5 km
25 de junho – 3.ª Etapa: Alcácer do Sal – Mora, 173,1 km
26 de junho – 4.ª Etapa: Monforte – Castelo de Vide, 85 km
26 de junho – 5.ª Etapa: Castelo de Vide – Castelo de Vide, 8,4 km (CRI)
27 de junho – 6.ª Etapa: Portalegre – Évora, 162,9 km

VEJA TAMBÉM