António Carvalho vence a 9ª Etapa da Volta (Senhora da Graça), Frederico continua de amarelo

PARTILHJE

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

DETALHES

A Glassdrive-Q8-Anicolor dominou por completo a etapa da Sr.ª da Graça, preenchendo os três primeiros lugares da nona etapa da Volta a Portugal Continente. A vitória ficou para António Carvalho, o segundo lugar para o camisola amarela, Frederico Figueiredo, e o terceiro para o líder da montanha, Maurício Moreira.

Na penúltima etapa da Volta a Portugal Continente os corredores enfrentaram um percurso de 174,5 quilómetros que os levou desde Paredes até Mondim de Basto, mais concretamente ao conhecido alto da Sr.ª da Graça. 

A fuga formou-se logo cedo, ainda com apenas cinco quilómetros percorridos. Entre os 13 fugitivos estavam Robin Carpenter e Kyle Murphy (Human Powered Health), Oscar Pelegri e Victor Langellotti (Burgos-BH), Unai Iribar (Euskatel-Euskadi), Fábio Costa (Glassdrive-Q8-Anicolor), Joaquim Silva (Efapel Cycling), Bruno Silva (Tavfer-Mortágua-Ovos Matinados), Luís Gomes (Kelly-Simoldes-UDO), César Martingil (Rádio Popular-Paredes-Boavista), Alvaro Trueba (Atum General-Tavira-AP Maria Nova Hotel) e Venceslau Fernandes (ABTF Betão-Feirense).  

Este grupo chegou a ter mais de dois minutos de vantagem, mas essa diferença começaria a cair quando faltavam 51 quilómetros para o final. Foi precisamente nesta altura que começaram os ataques no grupo da frente. A primeira iniciativa seria de Fábio Costa, depois Luís Gomes e depois, novamente, Fábio Costa que não desistiu de tentar fazer alguma diferença. 

Lá atrás, no pelotão, foi a equipa Atum General-Tavira-AP Maria Nova Hotel que tomou as rédeas da perseguição, com Aleksandr Gigorev a encabeçar essa iniciativa, trazendo consigo os seus colegas de equipa Emanuel Duarte e Alejandro Marque. O ritmo imposto foi forte, o que permitiu diminuir a vantagem para a frente da corrida e ainda alcançar alguns corredores que começavam a perder o contacto com a fuga.

Faltavam, 43 quilómetros para o final da etapa quando Alejandro Marque aumentou o ritmo, tentando fazer diferenças. Consigo levou os favoritos desta Volta a Portugal Continente, entre eles Frederico Figueiredo, Maurício Moreira e António Carvalho (Glassdrive-Q8-Anicolor) e Luís Fernandes (Rádio Popular-Paredes-Boavista). Nesta altura, à frente deste grupo de seis elementos estava apenas Fábio Costa, que seria alcançado no momento da passagem pelo prémio de montanha colocado no Barreiro. 

Na descida, o azar tornou a pairar sobre Marque que sofreu uma avaria na sua bicicleta. Este percalço fê-lo perder algum tempo e ainda teve de fazer um esforço extra para regressar ao grupo da frente. Chegado ao grupo, Marque não perdeu tempo a tentar fazer diferenças, lançando um ataque que foi sempre controlado de perto pelos adversários. A 13 quilómetros do final, o grupo da frente estava de novo reunido. A vantagem para o pelotão era superior a um minuto, no qual quem comandava era a Aviludo-Louletano-Loulé Concelho.

O ataque que decidiu a etapa viria a surgir por parte de António Carvalho, a oito quilómetros do final. Os seus colegas de equipa, Frederico Figueiredo e Maurício Moreira seguiram logo atrás. O trio facilmente ganhou cerca de 40 segundos a Alejandro Marque, que não teve capacidade para acompanhar, e um minutos ao grupo que seguia em posição intermédia, composto por Luís Fernandes (Rádio Popular-Paredes-Boavista), André Cardoso (ABTF Betão-Feirense), Delio Fernandez (Atum General-Tavira-AP Maria Nova Hotel) e Jesus Del Pino (Aviludo-Louletano-Loulé Concelho).

O trio da Glassdrive-Q8-Anicolor chegou isolado à meta, com António Carvalho a cortar a meta em primeiro lugar, seguido de Frederico Figueiredo, em segundo, e Maurício Moreira, em terceiro.

Frederico Figueiredo segue para a última etapa com a camisola amarela e também como líder da classificação da montanha. Figueiredo lidera por apenas sete segundos face ao seu colega de equipa, Maurício Moreira, e Luís Fernandes permanece na terceira posição da geral, agora a 1m52s. Scott McGill (Wildlife Generation Pro Cycling) tem a camisola verde e Jokin Murguialday (Caja Rural-Seguros RGA) segue líder da juventude. A Glassdrive-Q8-Anicolor lidera por equipas.

Está prestes a chegar ao fim esta edição da Volta a Portugal Continente e só vai ser preciso esperar até ao dia de amanhã para descobrir quem será o vencedor. A 10.ª e última etapa da prova terá será um contrarrelógio individual de 18,6 quilómetros, que se irá disputar entre o Porto e Vila Nova de Gaia. 

Top 10 da Classificação da 9ª etapa:

1. António Carvalho (POR/Glassdrive-Q8) – 4:42:15
2. Frederico Figueiredo (POR/Glassdrive-Q8) – m.t.
3. Mauricio Moreira (URU/Glassdrive-Q8) – m.t.
4. Alejandro Marque (ESP/Atum General-Tavira) a 0:45
5. Jesús del Pino (ESP/Aviludo-Louletano) a 0:57
6. André Cardoso ABTF Betão-Feirense) a 0:59
7. Delio Fernández (ESP/Atum General-Tavira) a 1:02
8. Luís Fernandes (POR/Rádio Popular-Paredes) a 13:13
9. Barry Miller (EUA/Bai-Sicasal) a 13:20
10. Jokin Murguialday (ESP/Caja Rural-RGA) a 1:28

Top 10 da Classificação geral após a 9ª Etapa:

1. Frederico Figueiredo (POR/Glassdrive-Q8) – 38:13:17
2. Mauricio Moreira (URU/Glassdrive-Q8) a 0:07
3. Luís Fernandes (POR/Rádio Popular-Paredes) a 1:52
4. António Carvalho (POR/Glassdrive-Q8) a 2:21
5. Alejandro Marque (ESP/Atum General-Tavira) a 4:19
6. André Cardoso ABTF BETÃO-Feirense) a 4:29
7. Delio Fernández (ESP/Atum General-Tavira) a 5:19
8. Jesús del Pino (ESP/Aviludo-Louletano) a 6:41
9. Jokin Murguialday (ESP/Caja Rural-RGA) a 7:23
10. Henrique Casimiro (POR/Efapel) a 9:15

10ª E (última) Etapa: Porto – Vila Nova de Gaia / 18,6 Km. (CRI)